As minhas metas para 2018

Mais um ano que se passou, e quase que nem demos conta.

2017 foi um ano duro para mim. Quer a nível emocional quer a nível físico, foi um ano que teimou comigo em não passar.

Tive de lutar contra a minha parte mais pessimista…. porque sinceramente, quando temos dores físicas fica mesmo difícil controlar as emocionais. Só chorei no limite e mesmo assim tentei manter o sentido de humor.

Vou aprendendo com tudo o que faço e me acontece, percebi que quanto temos dor, estar a pensar nela, só nos traz ainda mais dor.

Portanto a minha luta de 2017 foi essa, lutar contra dores, que nunca se transformaram em dores emocionais profundas porque de forma consciente nunca deixei que isso acontecesse.

Para quem é, desde sempre, dependente de outra pessoa, para quase tudo, é difícil não desamimar, sobretudo porque antes da minha cirurgia há coluna já tinha feito alguns progressos: já me vestia sozinha, , já me conseguia levantar da cama,  do sofá, de uma cadeira, etc   e já tinha superado algumas das minhas fobias.

Fobias essas que passam sempre, desde de pequena, pelo facto de ter medo cair no chão…Ahhhahaha. E só para terem uma ideia, eu passo a vida a “quase” cair no chão! Já o conheço tão bem o medo que não sei porque continuo com medo e ele a tenta dominar-me. Ahahaha mas não deixo, dou-lhe luta muito embora. Algumas vezes, a maioria delas, ele ganhe e eu recuo, mas mesmo essa corrida de fundo, vai-se alterando na minha luta, já sou eu que ás vezes me fico a rir do medo.

Só lhes digo…o meu cérebro lá sabe da vida dele!

Mas continuado…

Para não prosseguir neste desgaste emocional de mau feitio e dores. E porque já tenho idade para ter juízo e consciência de todos os meus atos estabeleci alguns objetivos para 2018 e que é a minha lista e prioridades que vou anulando uma a uma ao longo de 2018.

Desejo numero 1 – Tirar a carta. A pensar na faculdade, tendo em conta que as pessoas com mobilidade reduzida nunca podem contar com transportes públicos há sempre uma rampa que não esteja a funcionar) já para não falar nas barreiras arquitetónicas que são mais que muitas…

Desejo numero 2 – Ir a mais concertos. A música para mim é algo essencial em todos os momentos, este ano quero ver se vou ver não mais, mas pelo menos, artistas que gosto e que ainda não fui ver ao vivo.

Desejo numero 3 – Dedicar-me mais ao blog e fazer crescer o meu canal do youtube  Porque tanto o blog como o canal do youtube são formas de comunicar e o que eu gosto de fazer é comunicar. E muito sinceramente espero conseguir fazer com que a minha mensagem chegue a cada vez mais pessoas

Desejo numero 4 -Ir para o ginásio.

Não, não estou maluca e estou a falar muito a sério. Acho que posso muito bem ir para o ginásio adaptando-o ás minhas capacidades e necessidades físicas. Continuo a fazer fisioterapia com o meu fisioterapeuta como é obvio, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. Porque lá por ter mobilidade reduzida, não quer dizer que não possa adotar um estilo de vida mais ativo, cuidando também do bem-estar do meu corpo.

Portanto neste ano 2018 tudo indica que vou ficar mais fit que nunca. E também com menos dores porque me vou mexer mais. (sim, não se preocupem porque eu já falei como medico e está tudo bem….agora só tenho e procurar o ginásio

Desejo numero  5 – Escrever um novo livro

Porque tenho mais histórias para contar…mas para já ainda não posso adiantar muito mais.

Estas são as minhas metas para 2018. E as vossas metas quais são?