Tenho boas notícias

Isto de ter quase 30 mil pessoas à espera de noticias minhas não é para todos…só mesmo para mim, que sou, por sinal, a miúda mais sortuda e mimada de todo o universo.

Adiante! Vou, “mas é” direta ao assunto porque suponho que vocês tenham mais que fazer do que ler longos “testamentos”!

Pois é, as notícias “quentes e boas” que trouxe hoje do meu querido amigo e médico Dr. António Oliveira não podiam ser melhores.

Disse ele, que a recuperação está a correr lindamente (dentro do compasso de espera e paciência normal) e que é tempo de começar a retomar a minha vida normal aos poucos, mas de forma determinada e sem ter sequer tempo para pensar na dor.

Por isso, a partir da próxima de semana já vou começar a fazer algumas visitas curtas à minha escola,  vou também,  começar a poder assistir a algumas aulas , não a todas, porque no  inicio o cansaço físico ainda vai ser algum como é obvio. Basicamente, o que é realmente importante aqui é ter foco e força para contrariar a maldita dor.

Ele acha e eu também   que com a retoma da escola, em que tenho de estar obrigatoriamente na posição de sentada, ou seja, na mesma posição algum tempo seguido,  nem me vou lembrar que isso, naquele momento me está a causar desconforto e dor.

Na verdade, se pensarmos bem isso faz mesmo sentido, porque vou ter outro foco com que me preocupar e o desconforto aí vai perceber que é melhor desaparecer porque eu não estou com paciência para o aturar.

Uma coisa curiosa da minha pessoa é que, nunca deixo que principalmente a dor física, me domine.

Posso até gritar, espernear, chorar, cantar desafinada (para tentar esquecer que a dor se está “a esticar”), desesperar à séria e até ter a sensação que o mundo se está a despedaçar, mas a seguir a todo este filme que tem todos os sinais e mais alguns de ser de terror, vem sempre o sorriso. E até me pode estar a doer na mesma, porém, o sorriso, o meu sorriso é um sinal de tréguas.

Resumindo, confesso ainda ter medo que hajam, ao longo deste processo de adaptação, à minha antiga e atual vida de estudante, sensações e incómodos desconhecidos, ainda assim, não vou deixar de fazer as coisas só porque sim. Para além disso não ia desistir agora, depois de todo o esforço.

Sim já tive momentos de hesitação e negação, aliás todos nós temos, isso faz parte das vivências e ensinamentos da vida, o que importante é seguir em frente de preferência de cabeça erguida.

Bora lá! Já faltou mais

6 comentários em “Tenho boas notícias

  1. Maria silva

    Eu bem digo, que tu és a maior. Sofreste muito. Com o passar do tempo, o sofrimento diminuiu. Aguentaste tudo com muita coragem, porque tu és assim, e sabias que era para teu bem. Tu nasceste com uma força de vencer, incrível, e vives rodeada de uma família, como há poucas. O teu futuro vai ser de sucesso. Bjnhs e que todos os teus sonhos se concretizem.

  2. Custódia Coroa

    São mesmo boas notícias Ritinha! Vais mesmo vencer a dor e não tarda nada todo este périplo já passou à história. Abracinho cheio de boas energias 🙂

  3. Elisabete Coelho

    Que bom Ritinha e bora lá determinação bjs ??

  4. Raquel Francisca Gonçalves Cerqueira Lima

    Bora lá Ritinha. É isso mesmo. Está quase, quase a terminar. Beijinhos e tudo de bom.
    Raquel

Os comentários estãos fechados.