Sobre pessoas sem coração

05

Ora muito bem…tive de deixar o assunto repousar uns dias, só mesmo para não escrever um texto cheio de palavras feias que neste caso, me apetecem (mesmo) pronunciar.

Bem sei, que por muito que me custe  acreditar, em muitos casos, as pessoas com deficiência são tratadas, não como pessoas, mas sim com “coisas que andam por aí”. Aliás, falando de uma forma geral, geralmente são as pessoas que estão mais desprotegidas, que são vitimas maus-tratos. É revoltante.

A hipocrisia do mundo em que vivemos chega a ser uma coisa  tão inacreditável e desumana que, um dia (ainda bem que esse dia chega) a “bolha rebenta”. Alguém corajoso, humano e de bom coração, enche-se de coragem e denuncia situações, como aquela que tivemos conhecimento no passado domingo, através de uma reportagem da TVI.

Ao ver aquelas imagens, vários sentimentos maus se apodram da minha pessoa.

Estava (e continuo a estar) com uma vontade de mandar todos os funcionários que praticaram os maus tratos e aquela senhora diretora que foi conivente com estes maus tratos durante este tempo todo, para eu sitio que eu cá sei, que não é mesmo nada bonito para se mandar quem quer que seja…, mas, ás vezes, muito de vez em quando, apetece.

Como é que é possível, uma coisa daquelas? Como é que é possível que depois, a própria sociedade não fique com uma imagem errada da deficiência? Como é que queremos que hajam mudanças de atitude se ainda continuam a ser coniventes com este tipo de coisas?

Muito sinceramente, estas situações colocam-me fora de mim.

Então quer dizer, este tipo de instituições que (supostamente) é para dar resposta e maior qualidade de vida a pessoas com deficiência, faz exatamente o contrário? E para além disso, retiram a liberdade aos outros? Mas que direito têm?

Independente de todo o resto, e mesmo com as nossas diferenças, todos somos seres humanos e todos temos direito a ser livres e ser tratados de forma humana.

E o que esta instituição estava a fazer, há não sei quanto tempo e que certamente continuaria a fazer se o caso não fosse denunciado, era retirar a liberdade e tratar de uma forma desumana, estes seres humanos que não têm culpa nenhuma das suas limitações, nem nunca pediram para se cruzarem com pessoas tão azedas e desumanas que são tudo menos normais.

As “pessoas especiais podem ter a suas limitações, mas também têm as suas qualidades que são tantas e tão boas. Mas como é que é possível mostrarem-nas se lhe cortam as asas?

Ah! Já sei! É a velha história do “coitadinho”, não é?

Paravam com isso, não? Até porque se pensarmos bem, os verdadeiros “coitadinhos” são aqueles que não amam nem deixam amar. E depois andam “prai”, como se vê, mal-amados e a agredir o mundo. Devem achar que as almas são todas iguais à deles. Escuras e amarguradas. Só pode.

A sério fico mesmo alterada com isto…

E juro que não percebo como é que certas e determinadas pessoas, se conseguem deitar a cabeça, todos os dias, na almofada, de consciência tranquila…e mais não digo, porque não me apetece.

Honestamente custa-me ver aquele tipo de imagens na TV, mas talvez tenha sido uma forma de fazer com que as entidades competentes agissem mais rápido…

Só espero, apesar da revolta que sinto ao ver este tipo de situações nas TVs e assim, de forma tão exposta,  que mais boas pessoas (como esta que denunciou este caso) ganhem coragem para denunciar este tipo de desumanidade, para que seja justiça….

P.S Desculpem o meu mau feitio, mas tinha de deitar para fora esta raiva toda.

4 comentários em “Sobre pessoas sem coração

  1. isabel

    Pois é, a vida é cheia de surpresas, umas boas e outras menos, e também é muito bom podermos desabafar com o que vimos nos programas de televisão e é sabido que aqueles são cada vez de uma qualidade que vai de “cavalo para burro”, concordas? Sabes, por vezes, o melhor é desligarmos-nos desse meio e escolher outros… Exemplos? Passear ao ar livre, porque apanhar ar faz bem! … Falar com os vizinhos … E olha! Sei lá eu, mas tenho a certeza que és uma miúda que não se perde com entretens ! …

  2. Paula Loução

    Olá Ritinha ademiro às tuas palavras e tens toda a razão eu cada vez penso que o ser humano está cada vez mais mau, pois não tem amor próprio. Se nós não gostarmos de nós nunca pode gostar dos outros. Beijos e continua assim.

  3. Detty

    Parabéns por escreveres este texto e seres tão directa ao ponto de que todos compreendamos que as pessoas que não estão bem consigo próprias nunca poderão ser boas para os outros.
    Beijinhos grandes para a comunicadora mais doce e lutadora por um mundo melhor!

  4. Maria Rodrigues

    Desculpas, nem pensar. Lindo e linda a forma como escreve e toca no cerne da questão. Todo o texto é magnífico e subscrevo, mas a frase lapidar: ” se conseguem deitar a cabeça, todos os dias, na almofada, de consciência tranquila…e mais não digo, porque não me apetece” . Parabéns Rita, eles sim, têm falta de carácter.

Os comentários estãos fechados.