Blog

O copo meio cheio

Um mundo virado de pernas para o ar, muitas vidas perdidas e a esperança de voltarmos a vislumbrar o mundo como sempre foi.  Nunca como hoje um tema passou a ser atualidade, de todos os nossos dias, por tanto tempo. É sabido que a humanidade já passou por guerras, catástrofes…

ler mais

A hipocrisia do mundo.

Nestes dias em que fico mais comigo, aliás, são dias em que cada um de nós se fecha no seu casulo (em todos os sentidos) vou-me apercebendo da hipocrisia do mundo, de todos e de cada um e para a qual todos nós de alguma forma fomos contribuindo. À medida…

ler mais

Mais do que uma condição…

Hoje é o Dia Mundial da Paralisia Cerebral Escrevo não só para contar na primeira pessoa minha história de sucesso ( desculpem a imodéstia  ), mas sobretudo para acalmar os corações inquietos de pais e famílias, que caíram de paraquedas neste mundo tão duro e por vezes sinuoso da Paralisia Cerebral….

ler mais

“A VOSSA FILHA NUNCA VAI ANDAR!”

aosolhosdarita

Com 20 anos, percebo que quando nasci os meus pais passaram situações muito duras. Ainda que a medicina seja uma ciência (quase) exata não pode ser “cega”. No momento em que, apresentam a deficiência aos pais, os profissionais de saúde, não deveriam ter o direito de dar, uma notícia destas,…

ler mais

A ÂNSIA DE VIVER

Esperar é talvez a coisa mais chata de todas, mas também o espaço em que mais aprendemos, sobre a vida e aquilo que ela ainda tem para nos dar.  Estes dias, dei por mim a pensar o quanto espero desde que nasci. Desde logo, tive de esperar para nascer. A…

ler mais

Acabei as férias a reclamar

A minha semana de férias teria sido espetacular se não tivesse acabado com um livro de reclamação nas mãos.  Vou para Altura há pelo menos 15 anos e nunca me tinha acontecido tal coisa. Aproveitei que o mano mais velho e a namorada tiraram férias e lá fui eu e…

ler mais

3 segredos dos resilientes

Na maioria dos dias, principalmente quando as dores não me deixam em paz um segundo, apetece-me abrir o fecho-eclair, libertar os ferros (queridos) do meu corpo e deixar de sentir dor. Chega a ser desesperante, não ter como distrair a dor durante um dia inteiro, nem conseguir dormir de noite…

ler mais

Queridos Enfermeir(os)(as):

Queridos enfermeir(os)(as): Hoje é o vosso dia.  Ao longo de 20 anos, já passei por muitos hospitais, operações e momentos difíceis, e quem esteve sempre lá para aturar a meu sofrimento, foram vocês. Sempre vocês, que apesar de não usarem capa, são os verdadeiros heróis da vida de tantos. Vivi…

ler mais

Um fazedor de palavras que se calou.

O primeiro livro que me lembro realmente de ler com entusiasmo, foi “O gato que ensinou uma gaivota a voar”.  Consegui encontrar bastantes semelhanças entre mim e a gaivota e a forma como a história estava escrita, transportou-me para aquele espaço mágico e transformador em que ação decorre.  O mundo…

ler mais

Como se esticam os dias?

Às vezes, achamos que 24h é demasiado tempo, mas por experiência própria posso dizer que para mim devia ter 48h (pelo menos). Tenho saudades de ter horário como na escola secundária, tinha tempo para tudo. Podia escrever imensos textos sem a sensação de que aquele tempo gasto na escrita era…

ler mais