Ainda não me acredito. O prémio é meu

14632558_1342478969098292_590501524_o

Sim! Ainda não me acredito em nada daquilo que me aconteceu este fim-de-semana…

Quando concorri a este concurso, da associação das famílias numerosas, intitulado “Jovens inspiradores” nunca pensei que ia ser uma das selecionadas (entre 53 candidatos) e muito menos que ia ser uma das vencedoras, na categoria dos 14/17 anos.

Confesso que inicialmente, não estava para concorrer, tanto que só a minha mãe e uma amiga próxima é que sabiam que eu estava a pensar concorrer, aliás, meu pai não teve voto na matéria. Não fazia a mínima ideia daquilo que se estava a passar. Só soube da existência desta candidatura há umas três semanas atrás!

Quando a minha mãe e essa nossa amiga próxima me conseguiram convencer a concorrer, sentei-me uma tarde ao computador e escrevi um texto sobre os aspetos que me pareciam mais importantes focar.

Falando de mim, da minha relação com os outros e da minha postura na sociedade fui dando alma e forma ao texto. Queria focar essencialmente que o facto de que, eu ter paralisia cerebral não era nem nunca foi impedimento para nada, para mostrar isso, escrevi lá a seguinte frase:

Eu não sou a paralisia cerebral, eu sou a Rita. Os outros cometem um erro tremendo ao pensarem que a paralisia me impede de viver a vida de forma normal, pois sou eu que lhe imponho limites a ela”.

E não é que é, mesmo verdade?

Juro que não estava nada à espera de ganhar. Primeiro, porque eu não me vejo como uma pessoa inspiradora, acho é que os olhos dos outros, neste caso os vossos olhos é que me veem como tal. Segundo porque na minha categoria, foram cinco pessoas selecionadas e eu era a única rapariga. Terceiro, na minha categoria existiam pessoas que eu tinha consciência que tinham histórias de vida, absolutamente inspiradoras e  que tinham tudo e mais alguma coisa para ganhar.

Resumindo e concluindo, na minha perspetiva eu era a única, dos cinco, que tinha menos hipóteses de ganhar. Estive duas horas e tal (o tempo que tivemos que esperar, para saber os resultados) a dizer á minha mãe e aos meus primos, o Ricardo e Daniela: “esqueçam lá isto! Acham mesmo que vou ser eu a vencedora no meio de pessoas tão inspiradoras?”

14614312_1342479085764947_1503610328_o
André Leonardo (Jurí) e nós os três vencedores: Eu, Pedro Líbano Monteiro e Beatriz Pais

Já estava naquela de “pronto já foi bom ter participado e ter chegado a este patamar” e a minha mãe também já começava a repetir-me vezes sem conta, esta frase “Ganhes ou não ganhes já foi bom teres participado” até o meu pai que estava fora em trabalho fartou-se de mandar SMS, diziam “ganhes ou não ganhes és inspiradora na mesma”!

Conclusão: todos eles estavam muito poéticos para me preparar psicologicamente para a eventualidade de eu não ganhar o prémio. O que não sabiam é que já estava mais que preparada para isso.

Quando disseram o meu nome, não queria acreditar. Foi uma grande e tão boa surpresa que nem imaginam.

Moral da história: nunca desistam dos vossos sonhos, nem muito menos, deixem de acreditar em vocês próprios! Tudo se consegue e de um momento para o outro pode acontecer. Por isso, bora lá à luta!

P.S caso não saibam, a culpa deste prémio ter vindo parar às minhas mãos é exclusivamente vossa. Aliás ele é um bocado vosso também.

2 comentários em “Ainda não me acredito. O prémio é meu

  1. Detty

    Parabéns pelo prémio!!!
    Sem duvida merecido…mesmo entre outras pessoas com seu valor 🙂
    E porque não serias tu a vencedora? E tinha de ser outro como tu o referiste?
    Não posso dar a minha opinião sobre outras histórias…há sempre histórias de vida mais marcantes do que as nossas mas, o que de facto importa é que somos …o que construímos em nós 😉
    Ainda não te vês como uma pessoa inspiradora? …porque vives turbilhão de emoções e de estados próprios da tua idade <3
    E porque é nato em pessoas como tu…não se observam… apenas deixam-se SER!
    Mas, podes ter a certeza que és uma pessoa inspiradora…e em nome próprio escrevo o quanto o ÉS…e não é pelo facto de teres uma condição que te poderia limitar a sorrir, a sonhar e ao ser feliz 🙂 e tu para mim és gigante nisso tudo porque és a prova que o limite está em nós…e que a felicidade não é um destino , a felicidade é o caminho.
    …e então quando contactamos com a tua presença …não se explica sente-se: energia boa 🙂

    Não pares de voar Borboleta Inspiradora <3
    …um dia conto-te uma história 😉

Os comentários estãos fechados.