phpThumb

São eles que não precisam de capa, nem escudo ou até super poderes para combaterem os monstruosos fogos que, infelizmente, assombraram por estes dias o nosso país.

São eles que se for preciso dão a sua vida para salvar tantas outras.

São eles que não têm medo e destemidos fazem todo para que o fogo não ponha em perigo nada nem ninguém.

São eles que salvam vidas.

São eles que nestes momentos de maior dor e muitas vezes de perda, dão a mão ao outro e de alguma forma ajudam-no.

São eles que lutam contra as chamas com todas as suas forças.

São eles que, por diversas vezes, mesmo, sem dormir e sem comer dão tudo.

São eles que veem os rostos desesperados de pessoas que ficaram sem nada.

São eles que num misto de emoção e impotência, ficam de alma magoada por não poderem fazer absolutamente mais nada pelo outro.

São eles que por mais que tentem perceber, não concebem (nem nós) a ideia de haver por ai umas “aves raras” que de vez quando, lembram-se de causar mal aos outros, só porque acham um grande piada. Então, decidem, principalmente, nesta época do ano, deitar fogo a tudo e mais alguma coisa. De loucos mesmo. É mesmo triste perceber que ao contrário daquilo que possa parecer a maior parte dos incêndios são provocados, não por objetos menos impróprios para permanecerem nas florestas, mas sim por pessoas a quem ver fogo, dor, sofrimento e angustia retratado na cara dos outros, lhes dá imenso prazer…

São eles, os nossos queridos bombeiros que lutam por nós.

O grande problema é que só são lembrados nesta época do ano e a verdade é que não é só nesta época que eles salvam vidas. Não é só nesta época do ano que agem como verdadeiros super heróis.

Devemos agradecer-lhe sempre tudo o que têm feito por todos nós, sobretudo a dedicação com que desempenham o seu árduo trabalho. O que não podemos fazer é deixa-los cair no esquecimento.

Por isso aqui fica o meu interno agradecimento a todos  eles e muita força para continuarem a fazer o excelente trabalho que têm feito até aqui.

Aqui está a prova de que a união faz a força e para além disso pode amenizar a dor.