Não me acho nem mais nem menos que ninguém…Infelizmente (e por uma coisa que é bastante obvia ) tenho direito a  ter prioridade no atendimento. Seja numa simples ida ao supermercado ou até em organismos públicos…isto não é novidade nenhuma para ninguém, certo?

Das duas uma ou o pessoal tem de começar a usar óculos com mais graduação para ver o que é mais que obvio, ou o povo português está a ficar bastante mal formado…

Um dia destes andava eu no supermercado com a minha querida mãe e qual é o meu espanto…. 

A superfície em causa não tem (ou pelo menos não tenho conhecimento e vou lá mesmo muitas vezes) o carrinho para adaptar nacadeira de rodas, logo, tive de andar com as compras num cesto de plástico pousado nas pernas, e a minha mãe a empurra-me a cadeira só com uma mão pois estava com garrafões de agua na outra mão.

Não sei se estão a ver o filme, era de terror, como podem prever era bastante acessível e pratico para uma miúda sobre rodas…. Até aqui correu tudo bem. Acontece que ainda não acabou a telenovela.

Chegadas à caixa (espantem-se!) não me  foi concedida a prioridade pois a senhora que estava a nossa frente, estava com muita pressa pois tinha de ir trabalhar.

Muitas vezes até nem uso a prioridade pois não acho que seja necessário, mas, naquele dia em concreto precisava dela o cesto já me estava a pesar demasiado nas pernas e a minha mãe já não sabia para onde se havia de virar…

Cada um tem a sua vida, todos temos de ir trabalhar, é certo… A questão aqui não é a prioridade em si mas sim   a atitude de cada um. Sim eu sei que dá multa e blá, blá, blá. Mas neste caso, quem se tem de chatear sempre, a fazer os outros cumprir  a lei é a pessoa que tem os direitos, mas, que nunca os vê ser cumpridos.

E, sejamos honestos, isto não é uma questão de lei, mas sim de respeito pelo outro!

Escusado será dizer nem eu nem a minha mãe vamos ao supermercado para discutir com os clientes do mesmo, por isso mesmo, já estamos numa fase em que a minha mãe pede que a funcionaria chame uma colega e somos encaminhados para outra caixa para evitar constrangimentos…

Quem diz no supermercado  diz noutro sitio qualquer… tenho mesmo sentido ultimamente, que as pessoas andam com cada vez menos vontade à dar prioridade…A qualquer sitio publico  que vá (tratar de coisas que só eu posso tratar e que, neste caso,  não são tão simples como uma ida às compras) há sempre alguém a reparar e a resmungar porque estou a ter prioridade…

Eu faço de conta, mas acho que  vou começar a perguntar  se para além de quererem ficar com a prioridade…também não querem experimentar um dia que seja, as minhas rodas…Tenho para mim que não aguentavam um dia que fosse.

Só as barreiras arquitectónicas  que existem e pessoas sem noção…Ui! Ui! Davam logo em doidos! Ahahaha!

A verdade é que não se deve ter essa atitude passiva, mas também não podemos estar sempre em constante desgaste. Que culpa tenho eu do mundo ter pessoas mal formadas? Nenhuma e por vezes tenho mais que fazer do que me aborrecer com a sua má formação.

 

A estas pessoas (menos simpáticas), só lhes desejo, muita luz para o seu caminho, tal como eu tenho no meu.

JÁ AGORA..COMO TEM SIDO A VOSSA EXPERIÊNCIA COM ESTA QUESTÃO DA PRIORIDADE?