Já te imaginaste perdid(a)(o) numa ilha deserta?

Eu não! Mas depois de ter estado mergulhada durante algum tempo nas aventuras tão loucas do Robison Crusoé até que por alguns momentos, me imaginei no meio daquelas aventuras!

A narrativa decorre ao longo de 27 anos o tempo que o pobre do Robison andou perdido algures numa ilha deserta.

Estão a ver aquela sensação de ler cada vez mais, para ver qual era o fim, ou melhor para ver qual era o futuro deste marinheiro simpático que tanta sorte teve dento do azar? Pois eu tive essa sensação! Não queria parar de ler, nem conseguia parar…Acho que estava de tal forma envolvida nas aventuras do solitário Robinson que até sentia que fazia parte dela.

A história é  um romance que  diz muita coisa sobre a própria história e evolução da humanidade. Aliás consegui “ligar” o desenrolar da história à época dos descobrimentos, o que do ponto de vista histórico é enriquecedor

O título original desta obra que foi escrita por Daniel Defoe   em 1719 é The Life and Strange Surprizing Adventures of Robinson Crusoe, of York, Mariner. Este romance tornou-se um marco na literatura mundial, pela forma inovadora de escrita.

Forma inovadora essa que fez com esta obra continuasse a ser falada até aos dias de hoje.

Já foram por isso, feitas várias adaptações desta “aventura” literária.

Devo, desde já confessar que nunca li  nenhuma dessas adaptações.

Ainda assim digo-vos com toda a “certeza- sintética e analítica” que não há, nenhuma versão tão divertida e que dê tanta vontade de ler como esta(versão) da Guerra e Paz editores.

Acho que quando estamos a ler o livro, é bastante mais interessante termos referências visuais para além das referências  que criamos  nas nossas cabeças. E o grafismo deste livro é absolutamente espetacular! Eu até fiquei de boca aberta e ainda com mais vontade de ler o livro! Cada desenho e ilustração era mais louca (no bom sentido) do que a anterior.

IMG_0142

A verdade é que, eu cada vez que virava a página estava à espera de encontrar cada vez mais, grafismos e ilustrações “do outro mundo” de um tal mundo deserto e “fora da caixa” onde nem de prepósito, viveu o Robinson durante mais de duas décadas.

E depois, como não podia deixar de ser vem a minha parte favorita que obviamente está à altura dos grafismos.

A parte da escrita.

Faço uma pequena ideia, do trabalho e da responsabilidade que foi fazer esta adaptação.

Nunca pensei que uma história, e uma versão de Robinson crossoé  “contada tipo aos jovens” tivesse tantas frases que se aplicassem à vida real e pudessem ser de forma discreta, serem  tão profundas. Mas são.

A  sensibilidade e imaginação que o Manuel S. Fonseca teve para contar esta “loucura no deserto” fará (espero eu!) com que este livro  chegue verdadeiramente aos jovens da minha idade. Acreditem no que vos digo! Depois de lerem este livro, vão perceber que ler um livro não custa nada! É a coisa mais divertida e simples que há! E este é daqueles que até tem um Pedro e uma Beatriz que nos ajudam a compreender melhor a narrativa!

Cá eu vou continuar a ler os restantes livros desta maravilhosa coleção “Os Livros Estão Loucos” e vou também continuar a sublinhar as frases do livro que mais goste com o sublinhador mais rosa que tiver cá em casa. Ahaha

IMG_0141

P.S caso queiras saber quem são os manos Pedro e Beatriz lê o livro! Depois não digas que não avisei