Compaixão não, por favor!|Aos Olhos da Rita

Maio 4, 2017 Rita

Compaixão não. Por favor.

Hoje, enquanto estava na minha vidinha, mais precisamente a entrar em  casa…vi que uma senhora  (já velhota ) olhava muito para mim…olhei para ela e sorri-lhe.

Ela, parou, virou-se para uma amiga minha , que me vinha a dar as mãos e disse:

-O que é que a menina tem?

-Tem paralisia cerebral

Ao que ela respondeu: Ai que tristeza…

(Eu nesse segundo, já sentada na cadeira de rodas e com vontade de me rir )

A minha em modo: deixa ver se a mulher se cala, respondeu:

-não é nada está aqui rija como o aço!

Ela voltou a olhar para mim e disse: És tão bonita! E eu, voltei-lhe a sorrir como o meu melhor sorriso…mas como já estava com uma vontade de me rir que já nem aguentava mais decidi pegar no telemóvel enquanto a senhora continuava a conversar com a a minha amiga …Qual é o meu espanto quando, me sinto outra vez observada por ela e a senhora sai-se com outra: Ai até sabe mexer nos computadores melhor que nós..???!

Juro que eu até achei o descurso da senhora fofo  (até disse que eu era bonita! ) sei que pode não ter sido no sentido “negativo” que ela disse tudo aquilo que disse.

Sinceramente, o que me custa mais nisto tudo…é que as pessoas não percebem que ter difiência não é nada de transcende, para além disso se eu não sou uma pessoa amargurada com a minha dificiência…porque é que as outras pessoas hão de ficar amarguradas pela  a minha própria deficiência?  A única pessoa que tem de a atuar sou eu! E só lhe passo cartão se me apetecer!

Por issso, compaixão não…se não se importam!

7 Comments

    • Olá,
      É a primeira vez na minha vida que já vai longa, que respondo a um comentário num blog. E estou a fazê- lo não por concordar com a compaixão da dita velhota, mas também porque não concordo com o julgamento de quem chama de mal educados a quem reage daquela forma, ao ver pessoas com algum grau mais ou menos complicado de incapacidade, quer seja motora ou psicológica. Temos de ter em consideração, que o nosso país ainda contínua a ter uma taxa elevada de pessoas incultas e o que para um cidadão alfabetizado e culto, é considerado uma pessoa com alguma incapacidade, para muitos isso é sinónimo de desgraça e pena. Eu gostaria apenas de terminar alegando que a compaixão que muitos demonstram é mais uma questão cultural e não de educação. Tudo de bom para si Rita.
      Maria Pereira

    • Compaixão sim, desculpa te discordar, mas és jovem 😀 e ter compaixão pelo outro é algo superior. A senhora que descreves, teve pena e isso é diferente. Mas tu também tiveste pena dela… Por isso houve empate 😀 Sorri sempre que isso para mim é do melhor que há para mostrar aos outros que estamos bem connosco. Afinal de contas quem é perfeito neste mundo? Ninguém. Estamos cá porque fazemos falta e é para nos aperfeiçoarmos vivendo a vida à nossa maneira e consoante as possibilidades e oportunidades que tenhamos.. 🙂

  • Rita compaixão de quê? Adorei tudo o que li e a tal senhora é que tem uma deficiência na educação que lhe deram ,acredite tudo o que disse não foi sem maldade. Continue escrever Ritinha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *